O PIB de Cabo Verde cresceu 3,9% em 2017, mais 0,1 pontos percentuais que o realizado um ano antes, informou o Instituto Nacional de Estatística do país.

No acumulado dos trimestres, o crescimento é bem evidente, com destaque para as actividades da Indústria Transformadora, Electricidade e Água, Comércio, Alojamento e Restauração, e também dos Impostos líquidos dos subsídios sobre os produtos, pode ler-se no comunicado divulgado.

O PIB do arquipélago cresceu 4,7% reais em termos homólogos no quarto trimestre do ano transacto, 20 pontos base menos que o valor de 4,9% obtido no terceiro trimestre, mas 90 pontos base acima do crescimento de 3,8% registado no quarto trimestre de 2017.

O técnico do INE José António Fernandes disse, terça-feira, na Praia que a evolução do PIB resultou do maior contributo das exportações e das despesas do consumo final, tendo estas últimas derivado principalmente das despesas do consumo final das famílias.

As exportações de bens e serviços em volume registaram no quarto trimestre uma variação homóloga de 17,0%, tendo as exportações de bens diminuído 8,0% e as exportações de serviços crescido 10,9%, ainda de acordo com o técnico do INE.

Por sectores, a agricultura (-44%) registou “um comportamento negativo”, tendo sido o sector secundário (indústria transformadora, construção e produção de electricidade e água) o que mais contribuiu para o crescimento do último
trimestre do ano.

Cabo Verde atravessa um período de seca severa, com consequências na agricultura e criação de gado, tendo em fase de execução um programa de mitigação dos efeitos da seca e do mau ano agrícola.

Tags: