As exportações da indústria têxtil e vestuário portuguesa aumentaram 2,2%, para 2,25 mil milhões de euros, até Maio, face ao período homólogo.

Segundo a Associação Têxtil e Vestuário de Portugal (ATP), nos primeiros cinco meses do ano as exportações de matérias têxteis cresceram 2,8%. Também as exportações de vestuário cresceram, 2,2%, assim como as de têxteis-lar e outros artigos têxteis confeccionados, que avançaram 0,7%.

“Itália destaca-se como o cliente que mais cresceu, neste período, em termos absolutos, registando um valor de praticamente 34 milhões de euros, ao que corresponde uma evolução percentual de 33%”, destaca a ATP, acrescentando que a evolução neste país “acaba por compensar algumas diminuições registadas em mercados importantes como a Espanha e os EUA, que registaram, ambos, quebras na ordem dos 4%”.

Para além da Itália, também a França (com um acréscimo de 13 milhões de euros e uma taxa de crescimento de 4,5%) e os Países Baixos (com um acréscimo de 9,4 milhões de euros e uma taxa de crescimento de 11,6%) registaram “um bom desempenho”.

Já fora de Europa, a ATP destaca as vendas para a China, que aumentaram 7,8 milhões de euros (equivalentes a mais 53,9%).

No final de Maio, o saldo da balança comercial dos têxteis e vestuário era positivo em 526 milhões de euros.