O défice da balança comercial de Cabo Verde aumentou 19,7% em 2017, de acordo com os dados do Instituto Nacional de Estatística do país, citados pela “Lusa”.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

 

Tanto as importações (16,3%) como as reexportações (74,8%) tiveram evolução positiva, enquanto as exportações baixaram (-18,1%), em relação a 2016. As exportações de Cabo Verde em 2017 foram de cerca de 4,8 milhões de escudos (cerca de 44,3 milhões de euros), ao passo que a importações ascenderam a 10 822 mil milhões de escudos (91,1 milhões de euros).

A Europa voltou a ser o principal destino das exportações do país lusófono, absorvendo cerca de 96%. Espanha é o país no topo da lista dos compradores (70,8%), seguida de Portugal (24,8%).

Também nas importações é o Velho Continente que surge na dianteira, com 78,8% do montante total, seguido da Ásia/Oceânia (10%), América (5,4%), África (4%) e resto do mundo (1,8%). Portugal é o maior comprador a Cabo Verde com uma quota de 42,9%.